segunda-feira , 11 dezembro 2017

Comerciantes e moradores de Vitória vivem momento de pânico com tiros e toque de recolher

Criminosos tocaram terror e comerciantes e moradores viveram momento de pânico na Avenida Leitão da Silva, em Vitória, no final da tarde desta quinta-feira (30). Segundo testemunhas, a confusão teve início após um adolescente ter sido baleado durante uma operação da Polícia Militar no Morro de São Benedito.

Revoltados, alguns criminosos da região desceram o morro e deram início a um quebra-quebra, arremessando cones e pedaços de madeira na pista, colocando fogo e queimando objetos. Há relatos de que tiros teriam sido efetuados na região. Todo o comércio foi fechado e uma das vias de acesso precisou ser interditada.

Um ônibus foi depredado no morro de São Benedito, criminosos teriam jogado gasolina no coletivo e se preparavam para atear fogo no veículo, quando policiais militares chegaram e impediram a ação. Viaturas da Polícia Militar foram acionadas para reforçar a segurança nas Avenidas Leitão da Silva e Marechal Campos. Ainda durante a ação, uma arma foi apreendida pelos militares.

Em nota, a PM informou que policiais foram acionados para verificarem uma denúncia de tráfico de drogas no bairro São Benedito, em Vitória. Segundo a PM, chegando ao local, os militares foram recebidos a tiros e revidaram. Um indivíduo foi baleado e socorrido.

Mãe de rapaz morto em confronto com a PM nega que filho estivesse armado

A mãe do jovem João Vitor Correia da Paixão, de 17 anos, que morreu durante um confronto com policiais  no morro São Benedito nega que o filho estivesse armado. Segundo a PM, policiais foram ao local após um acionamento por tráfico de drogas e teriam sido recebidos a tiros. Os PMs revidaram e um jovem que estava armado foi atingido. Ainda de acordo com a assessoria da PM, a arma que estava com o João Vitor foi apreendida.

Indignada, a mãe nega que o filho estivesse armado e afirma que vai entrar na Justiça para saber quem foi o responsável pela morte do jovem. “Ele não estava armado e nem com drogas. Tenho testemunhas. Não vou ser a mãe que vai ficar de cabeça abaixada, nem calada. É preciso existir justiça para prender também os policiais que agem errado”.

De acordo com ela, os policiais foram fazer a ronda e o filho teria se assustado. “A polícia chegou atirando nele. Não sei se ele chegou morto ao hospital. Ele levou três tiros na cabeça. Atiraram sem ter direito a defesa”. A mãe diz, ainda, que João Vitor era tranquilo e tinha dois irmãos, sendo ele o caçula.

A Polícia Militar comentou sobre as afirmações da mãe e disse que João Vitor estava armado e que os PMs foram recebidos a tiros. “Policiais militares foram acionados para verificarem uma denúncia de tráfico de drogas no bairro São Benedito, em Vitória. Chegando ao local, os militares foram recebidos a tiros e revidaram a injusta agressão. Um indivíduo foi baleado e socorrido. Viaturas reforçam a segurança nas Avenidas Leitão da Silva e Marechal Campos. Uma arma foi apreendida”. diz a nota da PM.

Confira Também

Acusado de tráfico em São Gabriel é preso em Minas Gerais

A Polícia Civil de Minas Gerais efetou na prisão de Marcio Bueno Penha Santos, 43 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *